out 18

Displasia 30 ml

Trata e previne Displasia Coxofemoral, doença que acomete os cães de todas as raças, sobretudo as de grande porte como: Rottweiler, Pastor Alemão, Labrador Retriever.

Tire suas dúvidas

Quando usar

Produto homeopático para a prevenção e tratamento da Displasia Coxofemoral de cães.

Possui efeitos colaterais?

Sem contraindicações. Não oferece riscos à saúde em caso de superdosagem.

Modo de usar e doses

DOSES PADRÃO:

  • Cães de pequeno: porte 01 borrifada, 03 vezes ao dia.
  • Cães de médio porte: 02 borrifadas, 03 vezes ao dia.
  • Cães de grande porte:03 borrifadas, 03 vezes ao dia.
  • Gatos: 01 borrifada, 03 vezes ao dia.

POSOLOGIA E MODO DE USAR:

Solução hidro alcoólica

Para tratar a displasia de maneira eficaz é indispensável que o medicamento seja utilizado corretamente.

  • Na mucosa oral: expor a parte interna da bochecha (mucosa bucal) e dirigir as borrifadas sobre ela, facilitando o contato direto do medicamento.
  • Na água de bebida: colocar as doses total do dia indicadas de acordo com o porte do animal na água de bebida.
  • No alimento: sobre os alimentos (rações, leite, etc), borrifando o produto imediatamente antes de oferecer o alimento ao animal.

USO PREVENTIVO:

Nas cadelas de raças predispostas ou com antecedentes, administrar a partir da 2ª semana da gestação 03 doses por semana do HOMEOPET DISPLASIA, passando a uma dose diária nas duas últimas semanas de gestação. Nos casos de dificuldade de administração do produto, pode-se colocar as doses na água de bebida ou sobre os alimentos (rações, leite, etc), borrifando o produto nas doses indicadas imediatamente antes de oferecer o alimento ao animal.

A Displasia Coxofemoral é um quadro clinico decorrente de um transtorno no desenvolvimento da articulação coxofemoral, que tem caráter hereditário.

A articulação coxofemoral normal apresenta uma conformidade estreita entre a cabeça do fêmur e a fossa acetabular, nos animais pré-dispostos à doença, ocorre a falta de conformidade entre a cabeça femoral e acetábulo, não permitindo que ocorra um encaixe adequado entre a bacia e o fêmur o que leva à Displasia.

Ocorre com maior frequencia em animais jovens, nos idosos geralemnte é acompanhada de doença articular degenerativa.

Pode ocorrer em cães de todas as raças, mas principalmente nas de grande porte e em animais de rápido crescimento, sendo com menor frequencia registrada em gatos. Nesta espécie as fêmeas de raças puras como os Main Coon são mais susceptíveis, embora a Displasia Coxofemoral já tenha sido relatada em ninhadas de gatos domésticos de pêlo duro.

Os principais sinais clínicos são claudicação, relutância a exercícios, atrofia muscular dos membros pélvicos, dor ao levantar e fraqueza dos membros posteriores. Em casos mais graves pode apresentar incapacidade de subir escadas. Um ruido pode ser ouvido quando o animal caminha e alguns andam com as costas arqueadas.

No exame clinico é possivel perceber dor, durante a palpação do quadril, assim como a pressão no quadril, pode causar desconforto, devendo-se observar também o caminhar do animal.

O exame radiológico irá confirmar o diagnóstico.

Podem ocorrer alterações articulares secundárias de osteoartrite, que é o resultado da instabilidade articular, ou da incongruência ou de ambos.

Apesar da existência de várias alternativas de tratamento, não há ainda uma conduta considerada ideal. O tratamento adequado para cada caso vai depender dos achados clinicos e radiográficos. Deve-se avaliar os parâmetros de dor e a gravidade da disfunção locomotora, grau de subluxação ou luxação, alterações ósseas do fêmur e acetábulo. O porte do cão e seu nível de atividade, também precisam ser levados em consideração na escolha do tratamento.

OUTRA OPÇÃO DE TRATAMENTO SÃO OS MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS.

O Homeopet Displasia é um produto totalmente homeopático indicado para prevenção e tratamento da displasia coxofemoral.

EVITE A PROPAGAÇÃO DA DISPLASIA

Na hora de comprar um filhote, principalmente das raças mais sujeitas, peça ao proprietário que apresente o certificado de displasia dos pais, para garantir que seu filhote não tenha este problema. E caso você já tenha um cão em casa, procure seu veterinário para realizar este exame tão simples e evitar que a doença se espalhe.